Festa à Fantasia

21 novembro 2017

Como de praxe, deixei para fazer esse post muitos dias depois que o que será descrito aqui aconteceu, mas espero que vocês gostem e que esse post tenha alguma influência para você, que assim como eu, também tinha um pé atrás com baladas.
Dia 28 de Outubro aconteceu a Festa à Fantasia do KitNet, uma balada aqui em Campinas onde a maioria dos seus frequentadores são LGBT, algo que já me deixou mais feliz ainda.
Eu e meus amigos ficamos tentando encontrar a fantasia perfeita e decidimos que iriamos todos de Georgie, o menininho do filme It. Quando chegou a √ļltima semana, n√≥s escolhemos outra fantasia, exceto o Pedro que foi realmente de Georgie.
Escolhi ir de Wandinha Addams e fiquei extremamente feliz com o resultado. Peguei um vestido preto emprestado da J√ļlia e o coturno da Marie. Minha m√£e fez o colarinho e o punho branco para finalizar a fantasia e l√° fomos n√≥s.
A Isabelle foi de Kayoko do filme O Grito enquanto o Brenno improvisou uma fantasia do Alex de Laranja Mec√Ęnica. Meu namorado inicialmente iria de lenhador, mas depois virou um nerd meio designer, ent√£o deu tudo certo com todo mundo e no final est√°vamos todos bagun√ßados.
Como eu disse, sempre tive o pé atrás com baladas porque nunca fui muito fã de ambientes cheio de pessoas, mas esse ano foi algo cheio de mudanças e novas experiências para mim, então resolvi dar uma chance e foi uma das coisas mais legais que aconteceram comigo.

A playlist era bastante variada, tinha sertanejo, pop e até musicas de Cocoricó e do programa Proerd. Sabe aquela história de que você não precisa beber para se divertir? Ela é real!
Eu não podia beber bebida alcoólica por conta do antidepressivo e consegui me divertir bastante e dançar muito sem uma gota de álcool.
Quando resolvemos ir embora l√° pelas cinco da manh√£, compramos 1kg e pouco de salgadinhos e procuramos algum lugar para comer. Est√°vamos todos acabados, com as pernas doendo, morrendo de sono, mas extremamente felizes.

(Re)Começando o Bullet Journal

11 novembro 2017

No post Projetando o Futuro (?), falei rapidamente que comecei a fazer um Bullet Journal relatando minha primeira semana com o antidepressivo. Comentei que desisti dele por não ter saído como queria, quando o real motivo é: ele não estava Tumblr o suficiente para mim.
Passei vários meses assistindo vídeos e vendo tudo quanto é coisa sobre esse sistema, mas acabou que fiquei focada demais na estética que certas pessoas possuem, os materiais gringos incríveis, e aí me frustrei, resultando na minha desistência.
Acontece que dia desses ganhei uma caderneta nova bem parecida com um Moleskine e pensei: "agora vai". Ele é liso, então fica meio difícil escrever, pelo menos para mim, porque não consigo muito bem escrever em folhas sem linha, então recortei um pedaço de papel quadriculado e assim estou indo.

Se voc√™ n√£o faz ideia alguma do que se trata o Bullet Journal, aqui vai uma explica√ß√£o bem r√°pida e b√°sica. O BuJo √© um caderno em que voc√™ anota rapidamente suas tarefas do dia, lista de afazeres e qualquer coisa que quiser. √Č uma forma r√°pida e extremamente simples de se organizar.

Como funciona?

A primeira p√°gina do seu caderno tem, na maior parte das vezes, um t√≠tulo que indica que p√°gina √© aquela. Isso serve para voc√™ identificar rapidamente o que quer olhar naquele momento, seja ele um dia ou conte√ļdo espec√≠fico.
O m√©todo do BuJo tem esse nome porque usa o sistema de “bullets” ou “balas”, que s√£o s√≠mbolos usados para te ajudar a identificar eventos, tarefas ou anota√ß√Ķes.

Eu criei meu próprio sistema, que já tenho na cabeça em mudar em breve porque estou me esquecendo, porem o criador do sistema, RyderCarroll, criou um sistema universal para você usar ou modificar da forma que preferir.
  • Bolinha (‘•’): s√£o as tarefas e servem para qualquer coisa que voc√™ precise fazer;
  • ‘X’: quer dizer que a tarefa foi conclu√≠da;
  • Sinal de maior que (‘>’): quer dizer que a tarefa migrou para outra data;
  • Sinal de menor que (‘<’): quer dizer que aquela tarefa est√° agendada, ou seja, ganhou dia e hor√°rio novo;
  • C√≠rculo (‘○’): s√£o os eventos;
  • Tracinho (‘–‘): sinaliza uma nota. Qualquer coisa que voc√™ queira anotar, por√©m que n√£o seja uma tarefa ou evento.

São esses os símbolos básicos para identificação usados no Bullet Journal, mas você é livre para modifica-los da forma que achar melhor.
Quando uma tarefa ou evento for prioridade, voc√™ pode adicionar um asterisco (‘*’) nele, caso seja uma inspira√ß√£o, pode usar um ponto de exclama√ß√£o (‘!’), agora se for algo que voc√™ precisa pesquisar sobre ou coisa do tipo, pode usar um ponto de interroga√ß√£o (‘?’). S√£o esses s√≠mbolos que te ajudam a definir a import√Ęncia de algo.

Cada Bullet Journal começa com alguns elementos deste esqueleto:
  • Index (√ćndice): uma lista compilada de suas p√°ginas para futura refer√™ncia;
  • Key (Chave): uma lista dos s√≠mbolos que voc√™ vai usar no seu sistema;
  • Future Log (Di√°rio do Futuro): uma lista dos eventos futuros para os pr√≥ximos meses. Aqui voc√™ adiciona as datas importantes, feriados e eventos j√° marcados com anteced√™ncia que voc√™ tem certeza que v√£o acontecer;
  • Monthly Log (Di√°rio Mensal): aqui voc√™ transfere os eventos do Future Log em uma vis√£o geral das tarefas, eventos e qualquer outra coisa do m√™s atual;
  • Daily Log (Registro Di√°rio): s√£o as tarefas di√°rias listadas rapidamente durante o dia.

Resolvi acrescentar coisas como “Trackers” ou “Rastreadores”, dividido entre o meu humor e h√°bitos di√°rios feitos naquele dia, como lavar o cabelo ou postar no blog. Voc√™ decide o que quer controlar. Muita gente gosta de controlar o sono ou a quantidade de √°gua que bebeu naquele dia, o que √© algo bastante interessante.
Algumas pessoas fazem uma p√°gina espec√≠fica para escrever algumas linhas por dia, outras para desenhar e voc√™ pode estar sempre olhando no Pinterest para mais inspira√ß√Ķes.

√Č claro que o meu n√£o est√° l√° aquelas coisas por falta de dons art√≠sticos e alguns materiais que quero adquirir, tanto para o BuJo quanto para a faculdade, mas quero continuar seguindo com ele.

Caso não queira investir em um caderninho para começar o seu, pode assistir o vídeo abaixo onde o ilustrador e escritor, Vitor Martins, te ensina a fazer um caderninho bem simples e gastando muito pouco. Quando comecei o meu, foi em um caderninho desses que agora utilizo para algumas coisas da faculdade.

Se depois desse post enorme voc√™ ainda n√£o entendeu muito bem, deixo aqui o v√≠deo do pr√≥prio criador do Bullet Journal te explicando como funciona. Ligue as legendas e escolha a op√ß√£o Portugu√™s. No site oficial do BuJo voc√™ encontra um guia em PDF sobre como come√ßar o seu, e o melhor, ele √© traduzido ūüėć

N√£o vou negar que estou absolutamente viciada em passar minhas horas livres assistindo v√≠deos de BuJo e salvando no meu painel do Pinterest tudo quanto √© coisa sobre esse m√©todo que vou vendo.

E voc√™, tamb√©m faz parte desse mundo dos Bullet Journals? Tem algo que gosta de rastrear e acha que vou gostar tamb√©m? Deixa a√≠ nos coment√°rios que vou adorar testar coisas novas ūüėĄ


√Č preciso dizer 'n√£o'

22 outubro 2017

via Stocksnap.io
A faculdade √© um lugar que vai te testar, vai te levar aos seus limites e tamb√©m vai ajudar com que voc√™ se descubra, ou n√£o. √Č um lugar que faz voc√™ come√ßar a ter cabelos brancos ou perder cabelos, a passar nervoso e deixar outros nervosos.
Trabalho em grupo na escola já é ruim, mas na faculdade isso é mil vezes pior. Vai demorar um pouco até você achar um grupo perfeito para trabalhar, vai ter muita discussão e briga, mas você vai achar. Será preciso se juntar com algumas pessoas que só querem ser carregadas nas costas, mas quando você achar um grupo, aquele grupo que você tem certeza que quer ter ao seu lado para todos os trabalhos, aí sim as coisas começam a andar.

Você vai ter que dizer 'não' para pessoas que você gosta muito pelo simples fato de eles não fazerem nada e não se tocarem disso, ou se for como eu, do tipo que não consegue falar 'não', vai simplesmente Рe infelizmente Рlevando essas pessoas e fazendo o trabalho deles, ganhando nota para eles.

N√£o tem como te falar para ser calmo, n√£o d√° para ser calmo na faculdade quando voc√™ tem doze mat√©rias, acorda cedo, pega √īnibus cheio e ainda chega na sala para estudar e ter que ficar ouvindo conversinha paralela de gente que s√≥ alimenta seu ran√ßo. Mas dentre todas essas coisas, √© preciso dizer 'n√£o' quando aquela pessoa que voc√™ gosta quer entrar no seu grupo de trabalho, mas voc√™ n√£o quer ela porque sabe que n√£o faz nada e ainda usa desculpas para se justificar.

Infelizmente tem aquele porém. Você vai negar aquela pessoa no seu grupo, e ela vai para outro fazer exatamente a mesma coisa, até ninguém mais querer trabalhar com ela e no final essa pessoa vai ter que aprender Рna marra Рque nem tudo vai vir de mão beijada.

Eu queria dizer 'não' há muito tempo. Eu queria falar 'não, você não pode fazer comigo, porque no final acaba não fazendo nada', mas simplesmente não consigo. São muitos nãos, mas é preciso dizer.