Resenha: Guerra Civil: uma História do Universo Marvel

19 dezembro 2014

O negócio anda meio enrolado e preguiçoso aqui no blog, e sou culpada. Desculpe.
Ando com preguiça até de levantar da cama, quanto mais pra ler um livro, mas eu me desafiei e li um livro em um dia.
Todo nerd que se preze está ansioso pro terceiro filme do Capitão América, que será feito com base na HQ da Guerra Civil.
Passeando pela Livraria Cultura, encontrei um livro - isso mesmo, li-vro - que narra os acontecimentos da HQ, e aparentemente poucas coisas são diferentes do gibi, mas a história ainda é a mesma.

Guerra Civil
Civil War
Autor: Stuart Moore
Editora: Novo Século
Ano: 2014
Páginas: 398
Nota: ❤ ❤ ❤ ❤ ❤
Sinopse: A épica história que provoca a separação do Universo Marvel. Homem de Ferro e Capitão América: dois membros essenciais para os Vingadores, a maior equipe de super-heróis do mundo. Quando uma trágica batalha deixa um buraco na cidade de Stamford, matando centenas de pessoas, o governo americano exige que todos os super-heróis revelem sua identidade e registrem seus poderes. Para Tony Stark - o Homem de Ferro - é um passo lamentável, porém necessário, o que o leva a apoiar a lei. Para o Capitão América, é uma intolerável agressão à liberdade cívica. Assim começa a 'Guerra Civil'.

O livro é divido em partes, e contém quatro epílogos (Invisivel, Aranha, Ferro e América).
Assim como nas HQs, o livro contém suas partes humoradas, e um vilão diferente dos habituais: o Homem de Ferro.

Guerra Civil é uma leitura muito bacana e assim como a HQ, é outro must read* para os fãs da Casa das Ideias.
Durante toda a leitura eu fiquei em cima do muro e não sabia qual lado decidir, embora agora eu seja totalmente contra o registro.
Como uma grande fã do Homem de Ferro, esse livro conseguiu me deixar com um ódio tremendo do personagem, e é claro, da Maria Hill, que em Guerra Civil se torna diretora da S.H.I.E.L.D. e cuida da operação para os heróis fazerem o registro de forma arrogante e prepotente.
A forma como são tratados os heróis que não querem se registrar e revelar sua identidade é fora desse mundo, literalmente. Eles são mandados para uma prisão na Zona Negativa, que é um universo paralelo que abriga uma prisão sinistra para heróis e vilões.
Os vilões que não querem se registrar são mandados para a Zona Negativa, e os que aceitam, irão fazer parte do Thunderbolts, que é formado por super-vilões que "ajudam" na busca de mais heróis para o registro.

O Homem-Aranha é um personagem essencial para a história, e no inicio ele aceita se registrar, e mostra ao mundo que é o Peter Parker em rede nacional, mas isso o começa a deixar preocupado, visto que agora que os vilões sabem sua identidade, eles podem ir atrás de sua tia, que é sua grande preocupação. Preocupado com a segurança dela, ele esconde sua tia, e se volta contra o registro, ficando do lado dos rebeldes, que são liderados por ninguém mais, ninguém menos que o Capitão América.

O motivo de Peter se voltar contra o registro, é o mesmo motivo pelo qual eu não sou a favor dele, visto que isso acabaria com a vida de muitos heróis (J. Jonah Jameson abre um processo contra Parker por conta das fotos do Aranha que ele entregou ao Clarim durante anos, e antes de toda a história do registro, o Demolidor quase perdeu seu direito de advogar caso fosse provado que ele era mesmo o Demolidor).

Nenhum comentário

Postar um comentário

© 2014 - wolfmess 🌵 | Base por Maira Gall | Modificações e Design por Jamile Galtério (eu!)